Como lidar com o turbilhão de emoções antes e na hora do casamento?

Confira truques para uma boa selfie!
26 de agosto de 2016
Chuva de Arroz
9 de novembro de 2016
Exibir tudo

Por Priscilla Silvestre

Ansiedade, alegria, nervosismo, receio de que algo dê errado, felicidade, realização, medo de sair da casa dos pais… São muitos os sentimentos que rodeiam a noiva antes e até mesmo durante o casamento, até que as luzes da festa se apagam e a sensações de missão cumprida com um gostinho de “quero mais” são o que ficam.

Para que as noivas saibam equilibrar esse turbilhão de emoções durante os preparativos e até mesmo na hora de subir ao altar, consultamos três “personagens” que tem tudo a ver com o tema: uma noiva, a Anne Luize, uma assessora de casamentos, a Aline Mendonça da Silva, e uma fotógrafa de eventos sociais, a Glau Lima, para você que está prestes a trocar alianças identifique-se e saiba como lidar com todos esses efeitos que o matrimônio causa. Veja a resposta da noiva e a opinião das profissionais, onde você poderá conferir dicas e três visões em ângulos diferentes, mas sobre o mesmo assunto, para que a sua “hora do sim” fique ainda mais marcante e serena do que nunca!

Galeria dos Eventos – Pela sua experiência e opinião pessoal, quais os sentimentos mais comuns de “baterem” nas noivas durante o planejamento do casamento?

Anne – Ansiedade, preocupação, medo de algo dar errado e o nervosismo.

Aline – Depende muito de cada noiva, mas as principais preocupações são se todos os convidados comparecerão ao casamento ou se a quantidade fechada com buffet/espaço irá ultrapassar, até porque se o limite exceder os noivos terão de arcar com o custo e ainda correrem o risco de faltar comida a todos convidados! Um conselho que sempre falo para as noivas é o de controlar a lista e anotar os nomes dos convidados, confirmando presença pelo site, telefone ou e-mail. Isso ajuda muito! Até mesmo porque, assim, alguns convidados sentem que o casamento está sendo bem planejado e organizado, evitando que eles levem alguém que os noivos não conheçam ou não queiram que estejam presentes nessa data!

Glau – A emoção é latente, pois é o momento de organizar um sonho! Eu costumo brincar dizendo que é o momento da TPM no grau mais elevado e por um período maior! Então, podemos chamar de TPC (tensão pré-casamento). Vem tudo junto e misturado: ansiedade, medo, nervosismo, sorrisos, vislumbre, felicidades… Esses sentimentos também demonstram confiança e segurança quando estão com os profissionais contratados.

Galeria dos Eventos – Quando vai se aproximando a data, entrando no mês do casamento, por exemplo, qual turbilhão de emoções é comum que as noivas comecem a sentir?

Anne – Meu casamento será em 2017, portanto, acho que neste período ficarei bem preocupada em tudo dar certo, do jeito que nós planejamos e contratamos. Gostaria de poder agradar a todos que irão nos prestigiar.

Aline – A emoção está à flor da pele! A gente sempre tem a sensação de que algo está faltando, se os convites foram todos entregues, se alguém não foi esquecido em ser convidado, enfim, está tudo ali misturado na emoção de ser noiva, naquele sonho que foi planejado com tanto amor e dedicação, além de ser um dos momentos mais emocionantes e inesquecíveis de uma mulher! Queremos que tudo saia perfeito e o mais transparente possível.

Glau – Sem dúvidas, muita ansiedade e, em seguida, o desespero.

Galeria dos Eventos – Seja você noiva ou profissional, que dicas você dá para quem está prestes a subir ao altar poder driblar essa ebulição de sentimentos e não entrar em pânico, paranoia ou até mesmo ficar uma pessoa que os familiares e pessoas próximas não consigam tolerar?

Anne – Tento ficar tranquila e me ocupar com outras coisas. Como já tenho os itens que considero mais importantes resolvidos, decidi dar um “tempo” para as paranoias e parar de me preocupar um pouco.

Aline – Creio que para a noiva ficar mais tranquila em todo o planejamento do casamento até a chegada do grande dia é importante contratar um profissional qualificado para lhe auxiliar em todo esse trajeto, até porque esta pessoa tem todo o conhecimento para dar total suporte ao casal! Outra dica é não ficar falando a todo o momento do casamento para os mais próximos, até porque as emoções são dos noivos e alguns amigos e/ou familiares não entendem isso. Ele é único e diferente somente para cada casal!

Glau – Eu acredito que seja necessário viver essa emoção. Dosar isso é que é o grande desafio. Ao preparar o casamento, uma busca por profissionais qualificados já alivia uma grande parte, pois desde a assessoria, o buffet e todos os outros prestadores de serviços do ramo estão preparados para o grande dia do evento. O fator financeiro também influencia, pois casar não é barato! Montar um casamento de acordo com “seu bolso” é outra maneira de driblar alguns problemas e isso ajuda muito. Convidar a quantidade de pessoas certa evita muitas decepções.  Por exemplo, colocar o evento no mural da empresa convidando a todos é um risco enorme! Os noivos devem convidar quem realmente eles querem nessa ocasião e, por isso, creio que convites individuais são os mais adequados.

Galeria dos Eventos – O que os noivos (e a noiva) podem fazer durante todo o planejamento para amenizar essas tensões na reta final?

Anne – Eu acho que resolver o mais rapidamente possível o que ficou pendente e focar em uma coisa de cada vez. Percebi que tentar definir todas as coisas juntas não dá certo. Tento também confiar nos profissionais que escolhi, pensando que eles estão acostumados com toda essa rotina e irão tirar de letra.

Aline – Planejar é algo que já vem tudo à mente, mas é sempre importante ter um foco e mantê-lo. Além disso, é claro que é bom ter na manga um “Plano B”, até porque sempre nos surpreendemos com algo no trajeto do casamento!

Glau – Verificar a lista dos itens (check-list) para a organização do casamento é uma ótima maneira de respirar com um pouco menos de tensão!

Galeria dos Eventos – No dia do casamento, quais emoções são comuns e até boas de serem sentidas, que normalmente fazem parte desse acontecimento tão único?

Anne – Alegria, ansiedade, muito amor e muita diversão.

Aline – O suspiro de que tudo deu tudo certo e a emoção daquele dia é algo individual, que só quem está atrás da porta para entrar e receber o “sim” do seu futuro esposo sabe como é! Um sentimento único, que ao ser vivido é inesquecível.

Glau – O choro preso da garganta se transformando em lágrimas de felicidade!

Galeria dos Eventos – E quando a noiva consegue “sentir” que está passando dos limites antes de entrar ao altar, como crise de choro incessante, vontade de desistir, entre outros, o que fazer?

 Anne – Penso que uma maneira de isso não acontecer é evitar falar disso todo o tempo. Sei que as noivas ficam muito ansiosas e gostam de compartilhar tudo o que sentem, mas acho que para tudo tem um limite.

Aline – Hoje em dia as noivas estão bem mais seguras, mas sempre estamos preparadas para esse tipo de procedimento. Uma dica é colocar a língua no céu da boca, isso mesmo, dá certo! Ajuda a segurar as lágrimas!

Glau – Eu acho que ela não sente que está passando dos limites. Acredito que isso não está ligado à noiva e sim à pessoa, ao ser humano. E nesses momentos a família e os amigos por perto é o que ajuda e muito!

Galeria dos Eventos – Por fim, em sua opinião, como a família, o noivo e amigos/padrinhos podem (e devem) ajudar a noiva (e o noivo, dependendo do caso) a terem serenidade desde o início do planejamento até o final da festa, onde se “encerra” esse preparativo todo?

Anne – Acho que os conselhos das pessoas que já passaram por tudo isso são muito importantes. Apoio e ter essas pessoas ao seu lado também ajudam muito!

Aline – Isto é muito bom de ser citado, pois grande parte das noivas fica muito tensa pelos seus padrinhos e madrinhas. Elas definem algo como tom do vestido ou terno e alguns desrespeitam a noiva, o que a deixa chateada e triste! Particularmente, falo sempre para as minhas noivinhas escolherem bem quem são estas pessoas que estarão ali ao seu lado. Aproveito e digo às madrinhas para respeitarem a noiva nesse momento, porque para os envolvidos é muito importante tudo que está em sonho se tornar realidade e, para isso, é primordial o apoio dos padrinhos.

Falando agora dos convidados, os noivos tem tantas obrigações para deixar os convidados à vontade, como contratar assessoria, buffet com qualidade, decoração, espaço etc., que acredito que os próprios convidados também tenham algumas obrigações. O que eu indico a eles: confirmarem presença, respeitarem o ambiente dos noivos, não acharem que a festa são “deles” e sim dos noivos e que eles estão ali para aproveitarem e comemorarem esse momento único, irem com trajes adequados para a cerimônia, se comportarem corretamente durante todo o tempo, não chegarem atrasados e pegarem o casamento em andamento, além de ter a consciência de que convidado não convida. Eu percebo que, às vezes, o convidado se preocupa com o presente e se esquece do respeito pelos noivos. E isso é muito chato, afinal, é uma data única e especial aonde só tem espaço para o amor e a paz!

Glau – Opinar sobre isso é complicado, pois cada caso é um caso. Então, vou no geral: a família é a base e todo suporte será bem-vindo para a noiva. E sugiro que o noivo não adote uma postura de coadjuvante, mas seja realmente parceiro em todos os momentos!

Serviço:

Para saber mais sobre serviços de foto e filmagem com a Galeria dos Eventos: contato@galeriadoseventos.com.br ou (11) 4323-5052/ (11) 99023-3030

Se você deseja saber mais sobre assessoria de casamentos, fale com a Aline Mendonça da Silva, da Acontece Assessoria: acontece.assessoria.eventos@gmail.com ou (11) 98946-3728

3 2 1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *